Postagens mais visitadas

domingo, 14 de agosto de 2011

Uma saudade perdida no mundo tecnologico

Passei minha adolescencia ouvindo musicas boas, musicas do anos 80, onde foram descobertos inumeros talentos nacionais e internacionais.
Era uma época em que eu lia sobre as bandas e procurava as letras de musicas em revistas e encartes de discos e cds.
Gravava em fita K7 as musicas de  um disco ou as vezes gravava quando tocava no rádio.
Não sei, mas parece que eu tinha mais tempo para as músicas, mais tempo para curtir, aprender letras, cantar alto, dançar.
Com o tempo passando, veio a era do CD, juntei dinheiro para comprar um cd player que se adaptasse no som lá de casa, juntava meu dinheiro para comprar um CD e ouvir o tão falado som puro.
Ia aos shoppigs e ficava horas numa loja olhando os CDs, escolhendo, pedindo para escutar um pouquinho até sair de lá com 2 ou 3 CDs. Chegava em casa eufórica e correndo para tocar em meu aparelho.
Hoje tudo isso acabou, não sei se porque a vida adulta me exige não perder tempo, ou viver na correria, mas é facil adquirir as músicas de um cd via download, as vezes jogar no Google um trecho da musica e ver sua letra. Confesso que já tive MP3, MP4, estou com um IPOD que é fantastico, saio de casa quase todos os dias ouvindo minhas músicas, ouço dentro de onibus, adapto meu aparelho no meu som, enfim ouço as musicas com mais facilidade  e rapidez, mas sempre na correria ou fazendo outra coisa. Não tenho mais aquele tempo de deitar no sofá e ligar o som alto, acompanhar as musicas com as letras, mas tenho todas que quero sem limitações.
Bateu saudade essa semana, onde fui ao shopping comprar um tablet, quando nos corredores do shopping me deparei com uma loja enorme de música e lá tinha CDs diversos, todos expostos, onde eu pegava nas capas, nas embalagens, todos separados por genero, alfabeticamente, eu lia as listas de músicas, via as fotos...me deu até vontade de comprar.
Mas no meio de tudo isso veio o pensamento que eu poderia ter qualquer cd desse ao chegar em casa, não ocuparia espaço, nao pagaria nada por isso. Um Cd importado por 59,90 era dividido em 2 parcelas e se o valor passasse de 100,00 poderia dividir até de 4x no cartao. Não! Muito caro, em casa com 5 minutos eu  teria qualquer um por nada.
Não quero incentivar a pirataria, nem fazer campanha contra os preços absurdos dos CDs, mas esse artigo vem para lembrar dos prazeres antigos, como acabaram por tão pouco e tão fácil. Uma juventudo que foi vivida curtindo isso, objetivando juntar dinheiro para comprar, para chegar em casa e ouvir...tudo isso acabou. Mas foi ótimo viver isso, era legal trocar CD e discos com amigos por uma semana, reunir gente em casa para ouvir, ver as capas...A juventude hoje em dia tem outros valores, outros prazeres, mas ainda bem que tive a minha desse jeito, dessa forma, e isso tudo contribuiu para minha vida adulta e meus valores serem cada dia mais intensos e a minha sensibilidade apurada. Não sei se foi isso que contribuiu para poder escrever poesias, admirar versos e letras lindas, mas enfim, me fez saber apreciar muito o que é bom, pena que são poucos hoje em dia que se interessam dessa forma.
Viva a tecnologia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como deve ser a troca de curtidas

Esse artigo é direcionado a todos que divulgam páginas em grupos de curtidas. A cada dia cresce mais o número de paginas no FACEBOO...